Saiba como incorporar o estilo boho na sua decoração

boho

Saiba como incorporar o estilo boho na sua decoração

O termo “boêmio” é relativamente popular entre nós brasileiros, indicando uma vida desregrada em termos de hábitos noturnos, bebidas e cultivo de belas artes. Poucos sabem que pode se referir também ao estilo boho, na decoração e no vestuário.

O próprio termo “boho” vem de Bohemian Chic, que é um estilo boêmio refinado e voltado para aspectos visuais em geral. 

Entretanto, nosso foco aqui será o da decoração de interiores e do design que diz respeito a esses ambientes.

No fundo, o assunto pode envolver desde a arquitetônica de todo um cômodo até a definição de um espelho decorativo para sala de jantar, cujo traço principal é o inusitado e a formação de um estilo com várias influências.

A noção ou tônica do aspecto “boêmio” diz respeito justamente a esse espírito livre na hora de definir algo, como à influência multifacetada e um estilo livre de vida, não raro chegando ao ponto do nômade, que é o sujeito “desenraizado”.

Esse poder de dar à variedade de recursos um aspecto de assinatura e decoração com forte personalidade tem tudo a ver com as tendências contemporâneas. Juntar isso ao home office, que só cresce diariamente, é conseguir uma fórmula e tanto.

Aí está uma das principais razões do sucesso do estilo boho, certamente. Embora ele possa servir para qualquer ambiente, seja uma sala de jantar ou de estar, seja um dormitório, cozinha ou closet, ele também pode ir super bem em um meio profissional.

Por exemplo, um funcionário que trabalha na área de reformas de casas e pode tocar seus problemas pelo computador, trabalhando a distância, consegue encontrar no boho uma saída para montar algo que é ao mesmo tempo inspirador e acessível.

Contudo, não pense que se trata apenas de “juntar estilos” e pronto, como se valesse qualquer coisa. 

Na verdade, há uma ordem interna que aponta para uma harmonização que traz sobretudo o estilo romântico, o vintage e o country.

Portanto, há regras e não é qualquer tipo de esforço que consegue chegar a um bom termo quando o assunto é o verdadeiro estilo boho

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo os conceitos da área e conselhos práticos para você incorporar.

O mais bacana é que realmente esse assunto tem se disseminado muito, então as pessoas buscam soluções na área para todo tipo de aplicação, indo desde móveis e cores de parede até adaptar uma lâmpada de LED para gesso ao ambiente boho.

Deste modo, se você quer entender como exatamente é possível unir todas essas tendências e conseguir incorporar um resultado incrível, inclusive com ótimo custo-benefício, então basta seguir adiante na leitura.

Boho: do que se trata afinal?

Pelo que dissemos acima já ficou claro que o estilo boho diz respeito a uma harmonização de estilos diferentes. Mas, o grande desafio está justamente em conseguir encontrar uma unidade que garanta um resultado legítimo.

Assim, um modo seguro de garantir que as possibilidades infinitas não se tornem um prejuízo, em vez de serem uma vantagem, é apoiar-se no seguinte:

  • Padrão dos móveis;
  • Cortinas e estofados;
  • Destaque dos assentos;
  • Trabalhar as cores;
  • Atenção aos materiais.

Casos de cômodos menores pedem ainda mais empenho, como uma sala planejada apartamento, que costuma ter áreas menores, mas que podem ficar excelentes se você souber aproveitar.

Uma das provas disso é o modo como o estilo boho lida com as cores, conforme ficará ainda mais claro adiante.

Por dentro da paleta do estilo

Quem trabalha na área de design de interiores ou mesmo em outros setores que lidam com cores (desde belas artes até marketing e afins), sabe que não é fácil lidar com a paleta, pois qualquer deslize compromete a harmonização.

Um dos grandes desafios do estilo boho é justamente sua paleta, que não se apoia em nenhuma técnica tradicional, como focar na cor fria ou na quente ou no chiaroscuro, mas justamente no eclético.

Isso exige um domínio maior da técnica e da sensibilidade artística para a decoração. Até porque, o grande desafio não é harmonizar em vários ambientes ou áreas, o que é comum e até aconselhável, mas tudo dentro do mesmo cômodo.

Por exemplo, um piso de madeira vinilico que destoe do sofá ou das poltronas, que por sua vez destroem do teto e das cortinas. Tudo isso sem cair na miscelânea gratuita de cores espalhadas ou sobrepostas de modo pueril.

Assim, as dicas de ouro do estilo boho se concentram em manter alguns pilares, como no máximo quatro cores predominantes. Depois, as variações devem pegar tons vizinhos na paleta, não muito distantes.

Sendo assim, é possível chegar a trabalhar oito ou mesmo doze cores sem perder na harmonização, o que é bastante incomum. 

O mais indicado para isso é oscilar em tons de marrom, verde oliva e preto. Outras possibilidades incluem o roxo e tons brilhantes como o dourado e o prateado.

Como lidar com os móveis?

Outra dica infalível de como incorporar o estilo boho em sua decoração é lidando com móveis característicos, que são marcantes e inconfundíveis na proposta.

Assim, a variedade permite absorver peças com bastante cor e estampa. Além disso, é possível contar com o rústico, que costuma oscilar entre os já referidos vintage e country.

Em uma cozinha isso pode significar uma geladeira antiga de cor forte, como um vermelho ou amarelo vivo. As mesas e cadeiras também podem ser responsáveis por um toque ao mesmo tempo rústico, charmoso e confortável.

Aliás, o conforto é uma das marcas do estilo. Ele propõe algo incomum e até exótico, mas sem comprometer o elemento aconchegante e a funcionalidade.

Na sala um piso de taco de madeira pode puxar, também, para esse toque mais vintage, e poltronas mais modernas darem o toque de contraste, ou o contrário: um piso moderno com uma bela cadeira de balanço, que puxa para o antigo.

Outros móveis que podem ajudar no contraste típico do estilo boho:

  • Mesas;
  • Estantes;
  • Escrivaninhas;
  • Nichos;
  • Aparadores;
  • Cristaleiras.

Sem nos esquecermos que o assento tradicional faz parte e pode até assumir o protagonismo, como por meio de sofás e puffs. Os primeiros podem ser grandes e arredondados, inclusive com estampas coloridas.

Os puffs podem entrar como contraste, por terem a mesma função mas puxarem para outro estilo decorativo, como é de esperar do boho.

Isso pode incluir traços diferentes, como do arredondado para o retilíneo ou novamente a paleta, como indo do preto para o branco.

Veja como ir ainda mais além

Até aqui já ficou claro que o estilo boho tem em seu DNA a destrutibilidade e a quebra de padrões, mas e se dissermos que é possível ir ainda mais além?

É um outro ponto incrível dessa escola decorativa, que se trata de absorver elementos acessórios que podem fazer toda diferença, configurando muito mais do que um simples enfeite.

Um exemplo é um cesto ou uma manta diferenciada que você viu em um brechó, o que já inclui aquele elemento que citamos no começo: o custo-benefício.

Uma cortina para sala moderna pode ter sido feita em estilo hippie, que é despojado e permite algo mais acessível, ou mesmo feito por você. Isso não vai destoar ou comprometer o conjunto de modo algum.

O mesmo vale para um antigo vaso de barro, biombos com madeira de tipo aglomerado, almofadas com pedrarias e artesanatos.

Também assim, o mesmo toque pode ser dado por peças caras, como tecidos indianos, tapetes persas, e plantas exóticas na própria sala de estar. 

Alguns itens chave no estilo

Já que falamos sobre unir o hippie e o chique, existem alguns itens que dão toda a licença para a pessoa improvisar e tornar o conjunto ainda mais interessante.

Portanto, queríamos aprofundar nesses elementos indispensáveis que servem como itens chave, além de seguirem outra tendência forte, que é a do DIY, o famoso Do It Yourself (Faça-você-mesmo).

A primeira dica são as próprias almofadas. É possível comprar a parte interna prontinha e bordar tecidos genuínos que trazem o toque que faltava, como um desenho psicodélico vintage, do tipo década de 1970.

Pegando carona com os crochês, quem tem mais ânimo pode investir em colchas e mantas bordadas, o que serve para a sala de estar e para dormitórios. Algo na moda é fazer uma cesta para guardar várias mantas enroladas, cada dia abrindo uma.

Falando novamente no brechó, caso não queira fazer nada com as próprias mãos, você pode encontrar um telefone antigo ou um jogo de xícaras antigas que também podem dar um toque diferenciado que faz um upgrade no conjunto.

Por fim, as plantas também merecem mais atenção: caso haja uma parede de gesso divisória que não suporta o peso de um vaso, que tal uma bancada dentro da sala de estar, com algo que você mesmo tenha plantado e que dê um toque mais natural?

Conclusão

Portanto, acabamos de ver como o estilo boho pode ir além do que as pessoas imaginam quando ouvem falar dessa escola decorativa.

Além de aproveitar o custo-benefício, tornando-se acessível a qualquer um, ele ainda permite uma participação mais ativa da pessoa, na linha do DIY, como nenhum outro estilo permite.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el