Conheça os principais tipos de sensores de segurança para a sua casa

sensores de segurança

Hoje em dia, algumas das questões mais prioritárias dentro de uma residência, seja casa ou apartamento, são os mecanismos que possibilitam a segurança dos moradores, de modo eficiente e prático, como a utilização de câmeras e sensores de segurança.

 

A procura pela proteção residencial tem se tornado cada vez mais uma tendência na hora de mudanças ou construções, e com isso, tem possibilitado o crescimento de um mercado focado em serviços do gênero, como instalação kit cameras de segurança.

 

São opções e tipos de produtos e sistemas para todos os bolsos, tipos de moradias e até mesmo necessidades. Afinal, alguns condomínios oferecem serviços que não precisam ser replicados em apartamentos, ao contrário de casas em ruas abertas.

 

A partir de agora, conheça mais sobre a importância de uma casa segura para o bem-estar dos moradores, que também se insere em um contexto de estabilidade emocional. 

 

Afinal, a segurança nos últimos anos tem sido uma das questões que mais tem afetado ações de pessoas que moram em cidades grandes, fazendo com que muitas optem por se mudar para outros lugares. 

A importância de uma casa segura

Com o crescimento das cidades, uma das principais problemáticas apontadas ano após ano são relacionadas à segurança pública. 

 

Por esse motivo, a importância de uma casa bem equipada com itens de segurança ou até mesmo um sistema de segurança residencial faz toda a diferença na vida diária de moradores, em especial de famílias com crianças e adolescentes.

 

Para cada tipo de prioridade, existem produtos e serviços específicos, que podem tanto ser instalados por uma empresa especializada ou pelo próprio morador. 

 

No entanto, a questão principal no alcance de uma segurança residencial é o bem-estar dos moradores, e a tranquilidade de saber que está em um lugar seguro para todas as pessoas que ama, apesar de todos os problemas existentes na cidade ou bairro em que se vive.

 

Isso é tão importante para a saúde mental dos moradores, quanto para a necessidade de se ter as estruturas necessárias para um lar aconchegante e seguro. 

 

A preocupação com possíveis arrombamentos, roubos e furtos acabam deixando muitas pessoas tensas e inseguras em suas próprias casas.

 

Pensando em resolver esses problemas, hoje em dia, muitas empresas trabalham em conjunto com condomínios e empresas de engenharia, para oferecer aos moradores de grandes cidades soluções rápidas e práticas de segurança.

 

Dependendo do local, da necessidade e das particularidades, diferentes tipos de sensores podem ser instalados, trazendo, então, a proteção e a tranquilidade desejada.

Tipos de sensores de segurança

Conforme dito anteriormente, existem diversos tipos de sensores que podem ser instalados e utilizados de acordo com as necessidades e demandas pessoais do morador, em conjunto com o monitoramento de câmeras, por exemplo. Os mais populares são:

 

  • Movimento;
  • Magnético;
  • Incêndio;
  • Infravermelho;
  • Quebra vidro;
  • Botão de pânico.

 

A seguir, conheça melhor cada um deles e veja qual é aquele que se adequa mais às suas possibilidades - e da sua residência.

1 - Sensor de movimento

Os sensores de movimento, como o próprio nome sugere, são equipamentos capazes de captar a presença de pessoas ou de objetos, por meio de mecanismos infravermelhos, que avisam a aparelhos e sistemas de monitoramento tudo o que está acontecendo

 

Sobre esse tipo de sensor existem dois tipos: os passivos e os ativos.

 

Nos passivos, o sensor não emite luz infravermelha, embora consiga verificar todas as movimentações do local onde foi instalado. Em geral, esses sensores ficam em lugares como bancos, próximo a muros ou portas de residências, bem como em portas de entrada.

 

Já no modo ativo, as luzes são vistas e sinalizam para quem estiver presente. Podem ser exemplos: luzes que protegem peças e obras de artes em museus, salas e entradas que precisam de digitais ou escaneamento de face, dentre outros.

2 - Sensores magnéticos

Os sensores magnéticos se tornaram, talvez, os itens mais populares relacionados à segurança de residências, especialmente porque podem ser utilizados em processos mais comuns, como instalação de portão eletrônico, persianas e janelas.

 

Esse sensor pode ser uma excelente escolha para detectar possíveis arrombamentos, além de poder ser encontrado em versões de ferro, aparentes ou escondidas da vista de terceiros, especialmente em entradas e saídas com muito movimento.

 

São utilizados, em sua maioria, para permitir e detectar aberturas. Por exemplo, em uma janela com tela de proteção, existe uma segunda barreira de fechadura contendo um sensor magnético, que serve para fechar automaticamente e avisar quando é aberta.

 

Essa é uma escolha interessante para quem quer garantir segurança e também a automatização de lugares da casa. 

 

Esse e outros tipos de sensores podem ser facilmente controlados por aplicativos ou aparelhos, trazendo ainda maior conforto para quem está ou não dentro de casa.

3 - Detectores de incêndio

Os detectores de incêndio são ideais para garantir a segurança de casas, evitando ações acidentais, propositais e, consequentemente, acidentes catastróficos. Sensores deste tipo funcionam por meio de uma tecnologia que detecta fumaças ainda no início do fogo.

 

Por exemplo, em um incêndio acidental na cozinha, os sensores instalados em alguns pontos da casa, inclusive no próprio cômodo onde começou o fogo, captam a fumaça ainda no começo e enviam sinais sonoros, avisando os moradores.

 

Alguns sensores oferecem, além do aviso, dispersão de fumaça por meio de sistemas de exaustão e também um sistema de irrigação, cortando o fogo com água. 

 

São opções que podem ser solicitadas na hora da aquisição dos equipamentos e sistemas.

4 - Sensor infravermelho

Sensores infravermelhos são aqueles que verificam a presença de pessoas ou objetos por meio de mapas de calor, sinalizando a presença desse indivíduo e selecionando a ação desejada para cada tipo de escolha do morador de uma residência.

 

Por exemplo, em banheiros, sensores de movimento conseguem captar presenças para ativar ou desligar luzes, como uma luminária led grande, torneiras e até mesmo automatizar retiradas de papel.

 

Esse modelo de sensor, além de detectar presenças indesejadas e avisar sistemas ou empresas de segurança, por exemplo, é uma ótima escolha para quem quer automatizar os serviços da casa com foco na economia, como de água e de luz.

 

O sensor infravermelho é uma excelente escolha para ser utilizado junto com câmeras de segurança. Ambos entregam juntos, com maior clareza, captação de imagens e sensores de intrusos em casa, sejam estes pessoas ou animais.

 

O interessante desse tipo de proteção é  que ela pode ser instalada e utilizada em qualquer local da casa, seja em paredes, perto de janelas, em esquinas e pontos estratégicos, na entrada de residências e até mesmo no teto.

5 - Sensor quebra vidro

O sensor quebra vidro fica localizado nas laterais de vidros de janelas, portas e paredes. 

 

A qualquer sinal de quebra, seja por questões acidentais ou por invasões de pessoas indesejadas, um sinal é acionado ou um alerta pode ser mandado para uma empresa de segurança, contratada previamente pelo dono do imóvel.

 

Uma questão a ser avaliada na escolha desse tipo de sensor é sua sensibilidade, que pode ser desfavorável a usos frequentes no local onde ele foi instalado. Um exemplo é o fechamento de vidro constante, que pode acabar disparando alarmes sem querer.

6 - Botão de pânico

O botão de pânico é um sensor usado principalmente para casos de emergência, quando, assim que acionado por uma pessoa da casa, se conecta rapidamente com empresas de segurança ou até mesmo com a polícia local.

 

Nesse tipo de sensor, podemos encontrar dois modelos: os fixos e os móveis.

 

Os móveis podem ser usados pelo morador como um aparelho comum, que pode ser levado para vários cantos da casa, ou até mesmo pode ficar guardado em gavetas, cômodas e outros lugares reservados.

 

Já o fixo, geralmente está localizado em um lugar específico da casa, podendo ser acionado discretamente por quem sabe a sua localização. É possível que ele fique alocado em lugares estratégicos da casa, onde o morador possa acioná-lo com segurança.

 

Esse sensor funciona tal qual os outros modelos apresentados. Porém, se diferencia pela simplicidade e rapidez em que pode ser acionado pelos próprios residentes, mesmo que não trabalhe de forma automática.

Conclusão

São muitos os tipos de sensores, para todos os tipos, gostos e necessidades. Hoje em dia, muitas empresas de segurança acabam oferecendo estes e outros serviços de proteção, em geral alinhados em um mesmo painel de controle, acessado pelo próprio morador.

 

Agora que você já conhece melhor as vantagens e funcionalidades de cada um deles, considere contratar serviços e fazer a aquisição desses produtos para melhorar ou implementar a segurança da sua residência.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el