¡Únete!

¡Inscríbete gratis y recibe las mejores ofertas a través de "Territorio Ahorro"!

¡Suscríbete!

Quais as melhores plantas para cultivar em casa?

plantas

Com o aumento do tempo dentro de casa depois da pandemia, as pessoas começaram a despertar um interesse por atividades que antes não eram praticadas. É o caso do cultivo de plantas, que são conhecidas por trazerem vida e aroma aos ambientes em que estão.

Elas têm participação na decoração, possibilitando um clima mais despojado e fresco, além de possuírem efeito terapêutico e tornarem um ambiente familiar para que todos se reúnam, garantem os técnicos agrícolas.

A natureza tem se tornado cada vez mais escassa e, com isso, os nichos para apartamentos pequenos passam a ter um design biofílico, o que significa criar um ambiente mais natural, mais tranquilo e parecido com a natureza.

Geralmente, a escolha por esse tipo de design nos projetos de construção e arquitetura das residências fazem-se cada vez mais necessários. Ter plantas nos ambientes internos ou em uma fachada de loja feminina, seja em vasos ou jardins verticais.

Se tornou uma ótima escolha para que as pessoas tenham mais contato com a natureza e com a tranquilidade que ela transmite. Mesmo em meio a tanto concreto nos centros urbanos, o contato direto com o meio ambiente é possível.

Então, é preciso ter em mente que as plantas tornarão o local muito mais agradável aos olhos das pessoas e seu aroma provavelmente será diferente. Fazer ambientes com jardins e cerca de jardim de pvc é algo que deixará os frequentadores admirados.

Porém, mesmo com os variados benefícios do plantio, é comum que algumas pessoas se sintam inseguras para comprar a sua primeira planta, e isso se dá pela falta de prática ou por receio de não saber cuidar adequadamente delas.

Neste artigo serão apresentados, de forma detalhada, o jeito mais eficaz de cultivá-las, as vantagens que oferecem e quais os melhores tipos para semear dentro de casa.

Como cultivar plantas?

O ideal para quem não tem afinidade com o assunto, é a escolha de flores ou plantas que sejam de fácil cultivo, como as indicadas para ambientes internos, pois não é preciso serem regadas todos os dias. Umas, inclusive, exigem água apenas uma vez por semana.

Entre essas espécies, estão a Costela-de-Adão, as Marantas, Suculentas, Cactos, Samambaias, Bambu, Begônias, Maculatas, Violetas, Jiboias, Fitônias, Clorofitos e Pileas. 

Outra opção para quem quer começar a cultivar são as hortas, mais indicadas para quem gosta de temperos frescos, como orégano, pimenta, salsinha, coentro e alecrim. As especiarias geralmente incentivam muito a plantação porque o uso será para todos.

Porém, é essencial que elas fiquem, no mínimo, duas ou três horas por dia no sol. Também deve-se ter atenção na dificuldade de manter algumas delas em épocas frias, por exemplo, o manjericão, que é mais complicado para se adaptar.

Para apartamentos com baixa incisão de luminosidade, as plantas de folhas largas são mais recomendadas. É o caso de empresas de móveis corporativos, que possuem ambientes fechados para conseguir manter os móveis bem conservados.

Caso haja sol, as opções se expandem, incluindo algumas que são plantas frutíferas ou com flores. No entanto, o aconselhado é perguntar todas as características para o vendedor antes de comprá-las e levá-las para casa.

É muito importante ter os itens que são requisitados para o plantio. Entre eles estão terra, água, vaso, ferramentas e alguns para limpeza, o que é indispensável. A manta para a drenagem também pode ser útil, assim como argila, pedras e britas.

Os vasos autoirrigáveis também podem auxiliar quem nem sempre vai lembrar de regar as plantas, o que é comum acontecer no dia a dia. Para cuidar de plantas, é preciso ter a eficiência e a cautela de uma empresa de conservação e zeladoria.

Também é bom frisar que, se exposta ao sol por muito tempo, a terra da planta ficará com a água quente, o que pode causar sua morte. Esta é uma desvantagem dos vasos autoirrigáveis e um ponto com o qual deve-se ter atenção ou o trabalho será em vão.

Passo a passo para plantar

Primeiro, antes de iniciar o plantio, é preciso saber que cada planta ou flor necessita de um espaço adequado para o tamanho dela. O ideal é não misturar mudas de espécies diferentes em um mesmo vaso, pois pode ser prejudicial para ambas.

O segundo passo é escolher a muda e, assim, selecionar o tipo de vaso mais adequado para a espécie da planta. Vasos do tipo plástico retêm mais umidade, enquanto vasos de barro são mais porosos, ou seja, arejados.

A terceira etapa é escolher a argila, pedriscos ou britas. Eles serão necessários para realizar a drenagem e devem cobrir todo o fundo do vaso escolhido para conservar melhor a planta.

No quarto passo, a aplicação de uma manta para drenagem será bastante proveitosa. Assim, será evitado que os furos se entupam e ela dará auxílio na separação de terra e pedriscos.

Já no quinto, depositar um pouco de terra adubada com alguns compostos orgânicos vai assegurar o crescimento da muda. O tipo de terra pode mudar de acordo com a planta escolhida, pois nem todos os adubos são bons para todas elas.

A sexta etapa é inserir a planta no vaso e finalizar com o restante da terra, sempre tomando bastante cuidado para não danificar a raiz da muda, pois se isso ocorrer, provavelmente ela não se desenvolverá e acabará morrendo.

O penúltimo passo, é regá-la até que a água escorra pelos furos do vaso. Pois, assim, será garantido que toda a terra ficará úmida, aumentando as chances de que a planta venha a crescer de forma saudável.

Por fim, o último e oitavo passo, é escolher bem o lugar para deixar o vaso com a planta, seguindo sempre as exigências da espécie e, se for um vaso autoirrigável também, ter cuidado para ajustá-lo de acordo com o necessário.

Alguns cuidados importantes

Plantas são como um tapete para porta de entrada personalizado, são a porta entrada do lar e precisam ser bem tratadas para que durem por muito tempo e as visitas se sintam bem-vindas dentro do lugar.

Os Cactos e Suculentas aceitam muito pouca luminosidade, mas colocá-los no sol é recomendado. Sem a luz solar, eles ficariam com o galho central comprido e as folhas finas. Com Cacto, especificamente, é preciso ter atenção extra devido aos espinhos

Samambaias com folhas largas são as mais recomendadas para as pessoas que não querem varrer a casa a todo momento porque esse tipo de planta não tolera muito vento devido ao ressecamento, algo que previne as folhas de caírem.

Não há necessidade de se desesperar se alguma planta morrer mesmo sendo cuidada, pois quando se faz muita plantação é provável que algumas não se adaptem ao local e comecem a secar. Com o tempo e a prática, você saberá lidar com cada uma.

Nada feito pela primeira vez dá resultados grandiosos. Uma pessoa que presta serviços de pintura de fachadas comerciais, provavelmente, não fez uma pintura perfeita de início, mas, após repetir o processo várias vezes, conseguiu alcançar a perfeição.

Nos locais cheios de oscilação de temperatura, a planta pode ser atacada por cochonilhas e pulgões, que são espécies de pragas. Alguns produtos orgânicos, como soluções caseiras, são úteis nesses casos. Por exemplo, o de óleo neem pode ajudar algumas plantas.

Se, por acaso, ocorrer de você exagerar na quantidade de água, o recomendado é cortar a rega. Se o cachepô, que é o lugar para esconder o vaso, não for furado, o indicado é desmontar a planta, tirar o excesso de água e montar novamente.

É importante ter atenção redobrada às plantas tóxicas, que são ricas em oxalato de cálcio, deixando-as longe de crianças e animais. Também é preciso evitar deixá-las no quarto.

Quando se coloca uma planta ao lado da janela, é necessário observar se o sol não passa pelo vidro antes de alcançá-la. Caso isso aconteça, vai criar o efeito lupa, o que vai fazer a  planta ser queimada completamente.

7 plantas para cultivar em casa

Qualquer pessoa que tem um jardim, quintal ou vasos para cultivar suas plantinhas, não precisa se preocupar. Existem várias espécies que se desenvolvem muito bem quando são colocadas em vasos dentro de casa. São elas:

  1. Samambaia;
  2. Cróton;
  3. Orquídea;
  4. Espada-de-São-jorge
  5. Bromélias;
  6. Suculentas;
  7. Cactos.

Estas espécies foram selecionadas como as melhores para cultivar em interiores, justamente por causa de características como a adaptação à falta de luz, o fato de não precisarem ser molhadas todos os dias e não fazerem muita sujeira no chão.

Benefícios das plantas

A principal vantagem, é que vai esse pequeno pedaço da natureza vai promover saúde e bem-estar para quem está ao redor. Já foi comprovado que o contato com plantas proporciona maiores níveis de qualidade de vida tanto para humanos, quanto para animais.

Além de que elas purificam o ar. As plantas são capazes de filtrar as toxinas presentes no ar do ambiente, reduzindo, de tal forma, a poluição presente no lugar. 

Outro benefício é que elas umidificam o ar. Ao puxar a água da terra para as suas folhas, as plantas também têm a capacidade de favorecer a umidificação do ambiente, o que também é ótimo para a respiração das pessoas.

Considerações finais

Este artigo mostrou que plantas são capazes de deixar o ambiente não só bonito e agradável, mas também saudável. 

Por isso, não tenha receio de começar o hábito, pois com as dicas dadas anteriormente, você terá lindas plantas que deixarão suas visitas mais felizes e sua casa mais aconchegante.

O processo será como o de um frete motoboy levando comida, pois, quando ela é bem feita e conservada, a entrega é a melhor.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el