¡Únete!

¡Inscríbete gratis y recibe las mejores ofertas a través de "Territorio Ahorro"!

¡Suscríbete!

4 dicas para ganhar espaço em uma Kitnet

kitnet

Se tem algo que cresce cada vez mais é a busca por uma residência aconchegante na qual seja possível descansar, e se preciso, até mesmo trabalhar como um kitnet

Uma prova disso é o conceito de kitnet, que vem se disseminando cada vez mais na prática. Naturalmente, essa ideia não é exatamente nova, pois ela existe há muitos anos e décadas. 

Contudo, hoje ela costuma ser conciliada com outras parecidas e que a potencializam, como a dos lofts nova-iorquinos, popularizados especialmente pelo cinema ou televisão.

Além do fato de que, como já deu para entender até aqui, o contexto geral de hoje é bem diferente do contexto de uma década atrás.

Basta considerar a pessoa que trabalha em uma empresa de arquitetura e passou a atuar em home office.

Sendo assim, uma pessoa que de repente se vê obrigada a trabalhar em casa, quando antes havia um escritório com mais pessoas, com tutor disponível o dia todo e toda uma infraestrutura para atender cada um dos funcionários presencialmente.

É justamente por isso que o conceito de kitnet tem se popularizado, especialmente nas grandes cidades, embora não exclusivamente nelas. Mas, o fato é que o kitnet é associado diretamente a um estilo de vida metropolitano.

Daí que a decoração de ambiente dele possa ser associada a um estilo que vem de Nova York, que concilia um pouco do industrial com o eclético, no sentido de transformar um espaço menor em algo mais funcional, aconchegante e bonito.

De fato, quando falamos de restrição de espaço, como é a realidade da maioria dos apartamentos (alguns são apertados mesmo que não sejam kitnets), é fundamental levar em conta a decoração e várias decisões que precisarão ser tomadas.

Até porque, se por um lado a modernidade ou o mundo contemporâneo parecem pouco receptivos em termos de oferta de espaço, por outro lado a tecnologia de mobília, decoração e design de interiores estão aí para compensar esse problema.

Por isso, é que decidimos elaborar este material com um texto que traz não apenas as 4 melhores dicas sobre como ganhar espaço em uma kitnet, mas também alguns conceitos que explicam melhor como e por que exatamente fazer isso.

Um ponto bacana é justamente o fato de que atualmente esses conceitos estão tão disseminados, que já podem ser colocados em prática por qualquer um, com ou sem a ajuda de uma empresa de reforma de apartamento.

Tudo depende do efeito final que a pessoa deseja, que pode ir desde liberar espaço para conseguir trabalhar em casa ou receber alguns amigos, até mudanças estruturais que podem exigir o auxílio de alguns profissionais da área.

Dito isto, se o interesse do leitor é compreender de uma vez por todas como é perfeitamente possível economizar espaço no kitnet, otimizando a área e tornando ela muito mais eficiente e aconchegante, então basta seguir até a última linha deste texto.

O que é a kitnet?

A palavra kitnet é tão utilizada que a maioria das pessoas já nem se lembra de onde exatamente ela surgiu, o que, aliás, ajuda a entender melhor sua proposta.

Trata-se de uma variação de “kitchenett”, que significa pequena cozinha em inglês, ou seja, o foco desses apartamentos era a cozinha, em torno da qual os demais cômodos seriam dispostos e até mesmo decorados, em termos de tendência.

Um dos pontos mais interessantes dessa proposta é que ela acaba se tornando muito mais acessível do que um apartamento propriamente dito, por ser menor e mais em conta.

Tanto que os kitnets costumam ser o destino de jovens, solteiros e estudantes. 

Contudo, isso não é uma regra, já que casais e até famílias com um filho podem improvisar algo nesse formato, nem que seja temporariamente.

Lembrando que a ideia da otimização de espaços é justamente dispor de um cantinho agradável de morar, que mesmo sendo reduzido não deixe de ser algo positivo.

É aí que entram engenharias como as da cozinha planejada em U, que sabe aproveitar o espaço com um balcão americano, evitando a sensação de confinamento.

Na prática, os cômodos que compõem um kitnet são os seguintes:

  • O dormitório;
  • A sala de estar;
  • A cozinha;
  • O banheiro;
  • Área de serviço.

O grande diferencial é que não há paredes separando cada um desses cômodos, como se eles devessem ter uma participação isolada, mas justamente conjugada, de modo que nenhum dos ambientes pareça fechado, mas justamente mais amplo.

O maior exemplo é o da cozinha americana que citamos acima, cuja estratégia básica consiste em utilizar um balcão como divisória entre a cozinha e a sala de estar.

A divisão entre a sala e a cama do dormitório também pode ser bastante disruptiva, permitindo um melhor aproveitamento por meio de um conceito mais moderno.

1. Os móveis planejados

Um passo fundamental para poder aproveitar bem um espaço menor como o de um kitnet é saber mobiliar, o que vai além de simplesmente escolher os móveis certos.

Na verdade, o mais indicado é que antes mesmo de chamar a empresa de serviço de mudança já tenha sido contratada uma firma que faça móveis sob medida, customizado para o seu caso em específico.

Não à toa, hoje uma das maiores tendências do mundo é justamente a de personalizar pedidos, o que pode ir desde um lanche que você prefere montar do seu jeito em vez de aceitar um cardápio fixo, até os móveis de um apartamento.

A grande diferença é justamente que neste caso você não precisa se submeter a móveis modulados e criados de maneira genérica, que ignoravam sua demanda real.

Um mito que existe é o de afirmar que todo móvel planejado sempre custa muito mais caro, a ponto de ser inacessível para muitas pessoas.

Na verdade, eles só custam mais caro na medida em que seu próprio material é feito com madeira e acessórios de melhor qualidade.

Tanto que os móveis planejados são conhecidos por durarem muito mais tempo do que os modulados. 

De modo que estamos falando de um investimento maior e não de um gasto a mais, pois gasto é aquilo que não dá retorno.

Além disso, com planejamento é possível criar móveis multiuso, como os próprios armários que neste caso podem assumir profundidades maiores no sentido de comportarem mais coisas, conforme o desejo e possibilidades do cliente.

2. Entenda a integração

Outro ponto indiscutível da vantagem do kitnet é que ele permite um nível de integração entre os cômodos que é bem acima da média.

Porém, é preciso tomar cuidado com isso também, pois sem harmonização não há integração que funcione bem, seja na prática ou na própria aparência geral.

Por parte da cozinha em relação à sala, geralmente há o balcão já referido. Mas, a divisão entre a sala e o dormitório, por exemplo, já pode exigir mais criatividade.

Tudo também depende de caso a caso, mas é possível contar com algumas divisórias. 

Por exemplo, um biombo, que atua mais ou menos como uma cortina sob medida, dividindo literalmente as duas áreas.

Um modo intermediário e utilizando-se de um móvel, como um buffet entre os dois espaços. Mas, também há divisões horizontais, como um simples tapete, no caso dois.

Assim, cada cômodo tem uma peça diferente da outra e isso já causa a distinção. Lembrando que uma cama mezanino também pode liberar bastante espaço útil abaixo dela.

3. A pintura importa

Pouca gente costuma levar em conta, mas um dos fatores que mais impacta na sensação de espaço de um kitnet é a pintura escolhida.

Naturalmente, se você tem uma sala enorme e espaçosa, uma parede preta pode arrasar. Contudo, em espaços menores isso geraria um confinamento terrível.

Basta considerar o caso de conjuntos comerciais pequenos, que colocam uma estação de trabalho 2 lugares para atender duas pessoas ao mesmo tempo.

Se repararmos, as cores que eles costumam utilizar são cinza claro, amarelo pastel e outras cores neutras, que não tornam o local menor, mas justamente mais amplo.

A própria cor branca traz uma sensação de profundidade, o que tende a favorecer o espaço e torná-lo muito mais receptivo e proveitoso. 

Lembrando que a mesma lógica ou paleta de cores vale para os móveis e tapetes, o que também ajuda.

4. Veja outras dicas

Por fim, além de falarmos sobre móveis, integração entre áreas e até superfícies verticais ou horizontais, também há outras dicas ainda mais simples.

A primeira é a da iluminação de quartos, cozinhas e salas de estar. De fato, um bom jogo de luzes pode tornar um local muito mais amplo, contribuindo e muito para ganhar espaço.

Outro exemplo que vai na mesma linha é o do espelho, já que ele reflete e contribui uma profundidade incrível para qualquer cômodo, por menor que ele seja.

Hoje eles podem ser integrados em paredes, tetos e até mesmo nas portas dos móveis, como modo de realmente enriquecer os cômodos e dar um diferencial charmoso e ao mesmo tempo assertivo em termos de ganho de espaço.

Considerações finais

Sendo assim, com o crescimento das cidades e da correria do dia a dia, o kitnet tem aparecido como solução para muita gente que precisa bancar a própria vida.

Com as informações e dicas que trouxemos acima, fica mais fácil entender as 4 melhores maneiras de ganhar espaço em um apartamento desses.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el