¡Únete!

¡Inscríbete gratis y recibe las mejores ofertas a través de "Territorio Ahorro"!

¡Suscríbete!

Energia solar fotovoltaica e automação residencial

ENERGIA SOLAR

Energia solar

A energia solar é oriunda de raios solares e dissipada na superfície terrestre por meio de outras formas de energia, como energia luminosa (luz) e térmica (calor). A radiação solar é a forma de transferência de energia advinda do sol, por meio da propagação de ondas eletromagnéticas, ou fótons.

Atualmente, a energia solar pode ser convertida em duas formas de energia por meio das tecnologias existentes: elétrica e térmica. Tanto a energia solar fotovoltaica, quanto a energia solar térmica utilizam painéis solares em casas e edifícios para absorver a radiação solar e convertê-la em sua forma correspondente de energia, seja ela eletricidade ou calor.

A energia solar fotovoltaica se resume à conversão de energia solar em energia elétrica por meio do efeito fotovoltaico. Neste tipo de tecnologia, a energia elétrica é gerada diretamente através do módulo fotovoltaico, constituído de várias células fotovoltaicas.

Este tipo de geração de energia elétrica é limpa e renovável, e o seu uso colabora para a redução dos gases poluentes que contribuem para as mudanças climáticas do planeta.

A energia fotovoltaica pode atender tanto à alta demanda, por meio da produção de grandes usinas solares, quanto às necessidades menores, como em residências e pequenos negócios, por meio da GD (geração distribuída). A modalidade de GD funciona através do “net Metering”, na qual quando o produtor e consumidor de energia injeta energia na rede pública e cria créditos com a distribuidora. Quando consome energia utiliza estes créditos.

Neste caso de sistema autônomo da geração distribuída, através da instalação de painéis solares fotovoltaicos na própria casa, por exemplo, é possível produzir a própria energia elétrica.

A energia dos raios solares é captada e convertida, através dos painéis, em eletricidade e um inversor transforma a corrente contínua (CC) em corrente alternada (CA) para que ela seja usada em equipamentos eletroeletrônicos.

No Brasil, a energia solar fotovoltaica cresce a cada ano como uma importante matriz energética. Atualmente ela representa 2,4% de toda a matriz brasileira, mas dado o potencial do país que recebe bastante incidência de luz solar em grande parte do seu território, é possível expandir muito mais.

De fácil instalação e manutenção, a energia solar fotovoltaica é cada vez mais acessível e possui uma vida útil elevada, de pelo menos 25 anos.

O país já ultrapassou a marca de 800 mil unidades consumidoras com geração própria de energia solar, segundo informações da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica.

Automação residencial

Já a automação residencial, que visa criar uma “casa inteligente”, é a soma de tecnologias que possibilita a integração de sistemas à internet, proporcionando o controle, mesmo remoto, e tornando automático o funcionamento de alguns equipamentos.

A partir do uso de tecnologias de automação residencial, através de dispositivos como smartphone, tablet ou computador, é possível conectar-se com os dispositivos e programar eventos dentro de casa, trazendo praticidade e facilidade para o dia a dia.

Algumas das possibilidades da automação residencial são a programação de alarmes, luzes, fechaduras, abertura e fechamento de janelas e portas, controle de temperatura (tanto refrigeração quanto aquecimento), acompanhamento de câmeras de vigilância, entre várias outras.

Ao atender às suas demandas, a automação proporciona personalização para a residência, cada vez mais adequada às necessidades, hábitos e estilo de vida.

Como a automação complementa a energia solar residencial

Apesar dos dois sistemas - a energia solar fotovoltaica e a automação residencial -, servirem a propósitos aparentemente diferentes, eles podem ser aliados.

A instalação do sistema de energia solar fotovoltaica, com as placas solares e estruturas, para geração energética própria requer um investimento inicial. O tempo médio de retorno do investimento é de 4 anos, mas este pode ser reduzido com a automação residencial.

Dentro das possibilidades da automação, existem dispositivos e aplicativos que são capazes de gerenciar o consumo de energia da casa. Com a funcionalidade, o morador pode detectar onde está o maior consumo energético e economizar a partir de algumas mudanças de hábitos.

Com a redução do gasto de energia elétrica no dia a dia, o retorno do investimento inicial do sistema de energia solar pode ser mais rápido.

Caso a automação promova a redução de demanda energética da residência antes da instalação do sistema fotovoltaico, e sejam necessárias um menor número de placas solares para a atender a demanda da casa, o seu investimento inicial pode ser ainda menor. 

Além disso, ao promover o uso consciente da energia elétrica, evitando gastos desnecessários, a automação residencial impede desperdícios e contribui para a preservação do meio ambiente e sustentabilidade.

Promover a redução dos impactos ambientais também é uma das grandes características da energia solar fotovoltaica. Portanto, os dois sistemas são excelentes ferramentas para tornar a casa um local mais sustentável.

 

Actualizado el