¡Únete!

¡Inscríbete gratis y recibe las mejores ofertas a través de "Territorio Ahorro"!

¡Suscríbete!

Como me tornar um corretor de imóveis?

corretor de imoveis

É comum que para atuar nas áreas de saúde, educação, direito, engenharia, dentre várias outras, o profissional ingresse em um curso superior com foco no desejado. No entanto, você já se perguntou o que é necessário para se tornar um corretor de imóveis? 

 

Diferente do que muitas pessoas pensam, o processo de escolha de imóveis vai muito além de apenas olhar e gostar de uma construção. Para compreender melhor, pense em um balcão refrigerado inox. No geral, o cliente deverá contar com o apoio de um profissional de refrigeração para escolher o modelo mais adequado para o armazenamento desejado.

 

Já no caso da venda, compra, locação ou troca de imóveis residenciais, comerciais ou industriais, o corretor de imóveis é a pessoa responsável por ajudar o cliente a conseguir o espaço dos sonhos, capaz de atender todas as suas expectativas e necessidades. 

 

Se interessou pela profissão e quer saber o que é preciso para ingressar no mercado? Continue acompanhando este post e confira como se tornar um corretor de imóveis e se destacar no ramo imobiliário! 

O que é preciso para atuar na área? 

Existem alguns requisitos para se tornar um corretor de imóveis, como ter mais de 18 anos e ter concluído o ensino médio. Além desses fatores básicos, é indispensável a realização de algum curso técnico na área, como Negócios Imobiliários, Gestão Imobiliária ou Técnico em Transações Imobiliárias (TTI), sendo o último o mais comum. 

 

Para que um fabricante de limpador enzimático possa comercializar seus produtos, é necessário ter autorização dos órgãos vigentes, atestando a eficiência e a qualidade dos itens. Apesar do ramo imobiliário não trabalhar com esse tipo de mercadoria, a profissão também é regulamentada.

 

Sendo assim, o profissional que deseja atuar na área precisa ter um registro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), órgão responsável por fiscalizar e disciplinar a profissão de corretor. Sobre o assunto, é necessário citar que o registro é pago anualmente e válido apenas para um estado. 

 

Caso o corretor de imóveis queira expandir sua área de atuação, ele poderá optar por duas alternativas permitidas pelo CRECI: o exercício eventual ou a inscrição secundária (suplementar). No primeiro, o profissional recebe uma concessão de 120 dias para desempenhar serviços em outras regiões do Brasil. 

 

Enquanto isso, o segundo refere-se a solicitação definitiva da atuação em dois ou mais estados. Todavia, é importante ficar atento: caso o corretor de imóveis queira ter uma inscrição suplementar, ele deverá pagar anualmente o valor de registro nas duas localidades de atuação. 

Como se destacar no mercado imobiliário? 

Agora que você já sabe o que é necessário para se tornar um corretor de imóveis, nada como conhecer algumas dicas para inovar no mercado e se destacar entre os concorrentes! Para iniciar, o primeiro passo é investir em marketing pessoal e digital, a fim de construir uma identidade que faça com que sua marca seja reconhecida e lembrada. 

 

Não só isso, um profissional do ramo precisa ser capaz de conhecer o perfil do cliente, entendendo suas motivações, preferências e gostos para indicar locais que se adaptem às suas necessidades. Um ótimo jeito de entender isso é pensando no conserto de bomba, em que o técnico terá que reconhecer o problema antes de realizar os reparos. 

 

Por último, mas não menos importante, é aconselhável que o negócio também seja virtualizado, oferecendo consultorias à distância. Desse modo, um cliente que não tem tempo de visitar o local fisicamente poderá ter uma experiência imersiva por meio de vídeos chamadas, por exemplo. 

 

Gostou do nosso post sobre como se tornar um corretor de imóveis? Então compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!

 

Este artigo foi produzido pela equipe do Soluções Industriais.

 

Actualizado el