Saiba como usar tapetes na decoração

tapete decoracao

Uma das coisas mais agradáveis da vida é manter nossa casa em ordem, por isso, o esforço para deixar o local bonito e ao mesmo tempo aconchegante, e os tapetes podem ajudar e não é pouco.

De fato, a tapeçaria produz algo que está entre as peças mais antigas da história da decoração, já que os tapetes praticamente sempre fizeram parte da história humana. 

Com as facilidades da vida moderna, eles se tornaram praticamente obrigatórios.

Além disso, recentemente o Brasil tem verificado um crescimento considerável nos setores de casa e decoração, que podem incluir desde serviços como instalação de papel de parede para escritório, até a venda de tapetes e móveis.

Quem confirma isso é a Ebit/Nielsen, famosa empresa da área, cujo levantamento registrou curvas acentuadas na casa dos 20%. 

Na prática, isso leva o setor para uma média de movimentação anual de nada menos que bilhões.

Além disso, quando nos referimos a tapeçaria, estamos falando de um verdadeiro universo, que pode incluir infinitas possibilidades de conjuntos, cores e formas.

Na verdade, um tapete central em uma sala tem o poder de dar a tendência do cômodo todo.

Sendo assim, muito mais do que dar um especial, ele pode ser a pedra angular da decoração e do design de interiores. 

Depois, tudo o mais segue o estilo dele, tanto os elementos fixos, como um pendente de luz, quanto os demais móveis e texturas.

Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo aqui as melhores dicas sobre como usar tapetes na decoração. 

Lembrando que isso envolve vários pontos além do aconchego e da estética, como questões térmicas e até acústicas.

O mais bacana é que hoje realmente a tapeçaria se tornou tão acessível, que essas dicas podem servir para qualquer pessoa, inclusive no sentido profissional também, como ao fazer um projeto de hotelaria voltado para compra de tapetes.

Portanto, se você quer entender como exatamente não errar na hora de fazer a escolha de um artigo tão importante para a decoração, basta seguir adiante na leitura.

Quais os mais famosos?

Como vimos, há um universo de elementos para levar em conta sobre os tapetes. Isso inclui questões históricas, técnicas e também de preferência pessoal.

Lembrando que esse tipo de decoração pode ser desafiador para soluções residenciais, mas também para as comerciais, que cada vez mais têm recorrido a esse tipo de aplicação.

Afinal, se tem um modo de uma mesa grande para escritório ficar melhor instalada em uma sala comercial, é harmonizando o móvel com um tapete especial.

Na prática, os modelos mais famosos que estão disponíveis no mercado brasileiros são os seguintes:

  • Tapete de fibra natural;
  • Tapetes de pelinhos;
  • Tapete de couro;
  • Tapetes sintéticos;
  • Tapete de polipropileno;
  • Tapetes de algodão;
  • Tapete estampa Chevron.

Enfim, são muitos modelos, materiais, tamanhos, cores, e especialmente, benefícios e vantagens em recorrer a uma das peças mais tradicionais do design de interiores.

Sobre os ambientes

Um ponto essencial que vai definir nosso modo de como usar tapetes na decoração é o dos ambientes ou cômodos com os quais vamos trabalhar.

Vale a pena dizer “ambiente” e não cômodo, pois nem sempre a área será muito extensa. 

Como no caso de um corretor, uma simples passagem ou mesmo um saguão (aplicação comercial), em que o sentido de cômodo não se aplica.

Seja como for, pensar nos ambientes é um passo fundamental, pois assim você já delimita de quantas unidades de tapetes vai precisar. 

Além, é claro, da tendência que os maiores e principais vão imprimir sobre o conjunto.

Geralmente, tudo começa pela sala principal de casa. Ali, se você escolher um tapete de couro, isso vai influenciar nas paredes, tetos, cortinas e até no espelho decorativo para sala de jantar, que deverá harmonizar com a peça principal.

Além disso, pode haver tapetinhos entre a sala e outros cômodos, como no rodapé de entrada para a cozinha ou mesmo na soleira de entrada para o recinto, que pode vir de um corredor ou direto da rua, dependendo do caso.

Portanto, o tapete determina muito mais do que a tendência do estofado, como pensam alguns. 

Outro ponto bacana, e que só reforça isso, é o fato de que ele pode determinar os próprios ambientes, servindo para criar fronteiras.

São como “linhas imaginárias”, como na situação de haver um tapete principal como base dos sofás e da televisão, e outro como base de todo o aparelho de jantar.

A questão do tamanho

Outro ponto essencial acerca dos tapetes como elementos-chave da decoração é a questão da dimensão deles.

Até porque, é possível ir desde um capacho até modelos retangulares enormes.

Alguns pensam que basta levar em conta o tamanho dos ambientes que serão forrados, mas não é tão simples assim.

Inclusive porque não se vai cobrir o espaço todo, mas apenas uma região, conforme os móveis que estiverem em volta.

Por isso mesmo, é comum surgirem dúvidas como: quanto do tapete deve ficar por baixo dos sofás? E no caso da poltrona, toda ela fica sobre ele ou parte dos pés podem ficar para fora? Isso já basta para vermos que a questão do tamanho não é tão simples. 

Quando falamos em uma sala planejada apartamento, ou espaços menores, fica ainda mais desafiador tomar a decisão certa com base em otimização de espaço disponível.

O essencial são os sofás e poltronas. No primeiro caso, prefira manter cerca de 20 centímetros do tapete para baixo do móvel. 

No segundo, o aconselhável é que a poltrona fique inteira sobre o tapete, que então deve fazer suporte para todos os pés.

Há também outras circunstâncias, como a de uma sala de jantar, cuja dica de ouro é levar em conta os fatores que impedem que qualquer cadeira enrosque no tapete.

Elementos de harmonia

A harmonização é um ponto fundamental da decoração. Alguns pensam que mais recentemente ela tem sido relativizada, contudo isso é um erro de ótica.

Mesmo se pegarmos estilos ecléticos que lidam com variações bem sortidas, há um fio condutor que rege aquele tipo de design de interiores.

A isso podemos chamar harmonização, sendo que no caso dos tapetes valem duas regras principais. 

A primeira é a da peça cheia de personalidade, que determina a harmonização de todos os demais fatores, como dissemos até agora.

Porém, há uma outra possibilidade muito interessante, que é a da neutralidade. 

Nesta lógica é invertida, em vez de ser ponto focal, o esforço é para que ele não ganhe destaque demais, ou seja, para que não roube a atenção de outras peças.

Por exemplo, em um quarto casal planejado você pode querer que um guarda-roupa (com um espelho frontal bem bonito) simplesmente saia na frente. 

Portanto, jamais coloque um tapete vermelho aos pés do móvel.

Nesses casos, leve em conta os demais estofados do ambiente, bem como o piso, optando por cores frias como o cinza e o bege, a depender dos demais elementos citados.

Que tal o diferente?

Saiba que a tapeçaria também tem feito parte de visões mais disruptivas de decoração, compondo escolas que preferem ousar e fazer diferente.

Um exemplo muito bacana é o da sobreposição de peças, que era muito comum na época dos carpetes que, aliás, também voltaram à tona, quando a pessoa optava por colocar um tapete em cima da peça fixada no chão.

Mas, hoje em dia é possível colocar duas peças avulsas, uma em cima da outra. A regra é básica e segue um pouco da lógica de harmonização citada acima.

Por exemplo, escolha um tapete neutro por baixo, combinando com outro elemento como a cortina persiana para sala, então deixe por cima uma peça mais ousada, como um tapete estampa Chevron, já referido acima.

Use as paredes

Ao falar sobre tapete estamos necessariamente falando de pisos. Nem sempre, por isso queremos trazer esse bônus que é o dos tapetes pendurados nas paredes.

Se você quer dar um toque mais artesanal, alternativo ou mesmo rústico, recorra a essas peças de tapeçaria vertical, que já contam com traços, estilos e até fixadores para parede.

Muitos deles puxam para elementos ancestrais, como um estilo egípcio ou então a linha de standards de guerra, o que puxa para o lado medieval.

Um fator interessante aqui é que a solução vertical é perfeita para quem tem pets em casa, ou crianças com alergia. 

O fato é que tapetes pendurados não pegam tanto pó, nem acumulam pelos e afins.

Concluindo

O ramo de casa e decoração é um dos que mais crescem no Brasil, sendo que o universo da tapeçaria é um dos grandes responsáveis por isso.

A escolha de um tapete passa por elementos de todos os tipos, desde o estético até o funcional e o disruptivo. Com as dicas que demos, vai ser mais fácil não errar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el