¡Únete!

¡Inscríbete gratis y recibe las mejores ofertas a través de "Territorio Ahorro"!

¡Suscríbete!

Dicas para acertar na hora de planejar o armário de cozinha

armario cozinha

A cozinha vai muito além da preparação dos alimentos. Com o desenvolvimento de ferramentas de uso doméstico como o armário de cozinha, equipamentos elétricos portáteis e outras comodidades, o cômodo ganhou status social. 

 

Muitas empresas voltadas para a arquitetura e o design de interiores concentram seus esforços na projeção de cozinhas, que envolve tanto o cômodo quanto suas dependências internas. A partir de então se popularizou o termo “cozinha planejada”. 

 

Os armários planejados são conjuntos de móveis para armazenamento de alimentos e objetos secos, produzidos não em escala, mas de maneira personalizada por um arquiteto ou marceneiro, com medidas exatas para uma cozinha específica. 

 

Neste artigo, conheça os benefícios dos armários planejados, porque eles são importantes na organização da cozinha e dicas para projetar uma cozinha planejada em u ou em qualquer modelo que seja de sua preferência. 

Por que escolher armários de cozinha planejados?

As cozinhas planejadas se adequam perfeitamente às necessidades do cliente, desde que o projeto seja bem executado. Alguns benefícios desse tipo de instalação são: 

 

  • Economia de energia; 
  • Melhor aproveitamento de espaço; 
  • Acabamento sofisticado; 
  • Ambiente funcional. 

 

Portanto, para executar de maneira correta um projeto para fabricação personalizada de armários, é recomendada a atenção às seguintes dicas:

1 - Considere seus hábitos de uso 

Não existe uma forma única de utilizar os equipamentos da cozinha. Ao ocupá-la, os hábitos de uso incluem o estilo e frequência de limpeza, os alimentos preparados e técnicas utilizadas, os objetos necessários e o papel social que o cômodo exerce. 

 

Para muitas famílias, a cozinha é tão importante quanto a sala de estar na hora de receber convidados, uma vez que é um espaço mais íntimo, ideal para jantares privados e momentos de descontração com os amigos. 

 

A presença de crianças também é um elemento de impacto sobre os hábitos de uso da cozinha. O acesso livre deve considerar algumas medidas de segurança, e a quantidade de crianças pode exigir um uso mais intenso de equipamentos. 

 

Os modelos de armário planejado separam o espaço em sessões, de modo a facilitar o desenho do projeto e otimizar o acesso a determinadas partes, funcionalidades e ferramentas da cozinha. Essas sessões são, usualmente:

 

  • Área quente (fogão, forno, microondas); 
  • Área fria (pia, regiões molhadas); 
  • Área de trabalho (bancada seca); 
  • Área de armazenamento (geladeira, freezer, armários). 

 

O tamanho e posicionamento desses setores varia de acordo com o perfil de cozinha escolhido, o formato da bancada e dos cômodos. Os projetos de armário planejado incluem cozinhas em formatos mais comuns de “L” e “U”. 

 

Esses aspectos consideram a altura do móvel e a maneira como o usuário vai se movimentar na área livre, reduzindo os riscos de acidentes com queimaduras, perfurações e cortes. A organização adequada também facilita o serviço de limpeza.

 

Projetos que unificam a cozinha à sala de estar são ideais para aqueles que desejam estabelecer um momento para as visitas. Nesses casos, é válido analisar a harmonia visual entre materiais e cores utilizados e a mobília da sala.

2 - Observe o formato do cômodo 

O formato do cômodo é fundamental para decidir até onde os armários podem ser projetados em termos de espaço. É esta a informação que vai viabilizar a priorização de algumas áreas em detrimento de outras. 

 

Ao analisar o formato do cômodo, o responsável pode projetar a cozinha de maneira a posicionar-se nos locais mais próximos de tomadas e ligações às redes de água e esgoto. Essas posições vão definir a distância da bancada molhada para a área seca, por exemplo. 

 

O formato do cômodo também define qual é o modelo de bancada e disposição de armários mais recomendado para otimizar o serviço de copa de cada cozinha. Além da harmonia visual e funcionalidades básicas, o modelo deve garantir a livre circulação no espaço. 

 

Alguns projetos podem colocar ênfase sobre os armários inferiores, tornando o sistema de gavetórios mais amplo e versátil, permitindo a guarda de talheres, panelas e assadeiras, bem como alimentos não perecíveis, em setores distintos. 

 

A substituição de armários superiores por uma extensa sessão de armários inferiores está associada com a sensação de amplitude do espaço, percepção que pode ser potencializada com a adequação de cores e formas ao estilo da cozinha. 

3 - Realize pesquisas de preço 

As pesquisas de preço podem ser alinhadas com a ajuda de um profissional que trabalha no segmento, como um marceneiro ou arquiteto. É importante considerar os custos da encomenda desde sua projeção até os menores ajustes. 

 

Realizar uma pesquisa com antecedência é o que garante a estipulação de um orçamento definido para a decoração de ambiente, permitindo estimações mais exatas do prazo de execução e entrega, evitando desperdícios. 

 

O consumidor munido de informação está em uma posição mais proveitosa para negociação, escolhendo inclusive os melhores profissionais e materiais para o planejamento de sua cozinha adaptada. 

4 - Identifique os materiais ideais

Uma cozinha planejada envolve uma variedade de materiais utilizados em sua estrutura principal e nos detalhes dos móveis, como puxadores, trancas e seções. Para entender a funcionalidade de cada material e estipular valores, é necessário uma pesquisa prévia. 

 

A criação de uma cozinha planejada completa, contando com armários superiores e inferiores, pia, bancada e locais para colocar eletrodomésticos como geladeiras, freezers, microondas e outros dispositivos, acontece com o uso dos derivados de:

 

  • Pedra e alvenaria;
  • Metais (aço inox, cobre, ferro);
  • Madeira e simulados;
  • Cerâmica.

 

A escolha por bancadas em mármore pode ser excelente para espaços que necessitam de um nível elevado de resistência e baixa manutenção, como as áreas molhadas da cozinha.

 

Por isso, os materiais ideais para os armários de uma cozinha devem ser diversificados, na maior parte dos projetos, mas compatíveis com sua proposta de uso e com a presença de outros elementos, como uma cuba de aço em uma pia de granito. 

5 - Avalie as necessidades de armazenamento

As necessidades de armazenamento variam de acordo com a quantidade de pessoas com quem será compartilhada a cozinha, bem como a frequência de uso do espaço para atividades gastronômicas.

 

Pessoas que costumam cozinhar bastante tendem a adquirir um número maior de objetos para manuseio dos alimentos, como conjuntos de facas, tábuas e perfis de panelas diferentes, uma maior capacidade de armazenamento é recomendada.

 

Famílias grandes devem atentar-se não apenas à capacidade necessária para armazenar itens já adquiridos, como também uma margem de expansão, para o caso de novos objetos para a cozinha.

 

Por isso, um projeto de interiores completo deve calcular o potencial presente e futuro da cozinha, levando em consideração limitações relacionadas ao espaço e ao tipo de mobília desejada, buscando oportunidades de economia.

6 - Atente-se para os detalhes

Os detalhes que passam despercebidos no momento da construção são aqueles apontados como vilões das cozinhas planejadas, revelando-se a partir do uso diário. As principais reclamações quanto aos móveis da cozinha giram em torno da limpeza e mobilidade. 

 

A escolha de móveis, puxadores ou eletrodomésticos em aço inox, por exemplo, conta com um ponto negativo importante: o acúmulo de gordura em sua superfície. Muitos mencionam a presença de manchas de dedos em móveis fabricados deste material. 

 

Outro elemento que também está suscetível a esse problema é o porcelanato polido que, em algumas versões, não recebe tratamento contra riscos, tornando a estrutura mais vulnerável. Em alguns casos, também deve ser considerado fatores ambientais. 

 

Residências localizadas muito próximas à praia sofrem com as altas concentrações de salitre no ar, conhecida por corroer materiais derivados de ferro e outros metais, com destaque, em termos de resistência, ao inox e ao alumínio. 

 

Até mesmo o formato e posição dos puxadores deve ser considerado no projeto. Quando muito proeminentes, podem causar pequenos acidentes, especialmente em crianças pequenas, além de tomar um espaço que pode ser otimizado. 

 

Pode parecer pouco, mas os puxadores embutidos fazem uma grande diferença em projetos de construção de cozinhas pequenas, melhorando a circulação e gerando uma sensação de amplitude, essencial em espaços reduzidos. 

7 - Priorize a iluminação e ventilação 

A iluminação é fundamental para qualquer trabalho em uma cozinha, com impactos sobre o consumo de energia. É recomendado que o cômodo seja projetado para absorver o máximo de luz natural possível, mas é importante gerar diferentes pontos de luz.

 

Manter uma boa iluminação é prioridade nas áreas de trabalho, como a bancada, especialmente quando há a presença de armários superiores, que podem bloquear parte da luz proveniente de lâmpadas no teto.

 

A ventilação, por outro lado, auxilia no desempenho de coifas e outros eletrodomésticos fabricados para renovar o ar e dispersar odores vindos de frituras e cozimentos. Um local bem ventilado também inibe a ação de patógenos.

Crie um projeto versátil

Um projeto versátil é aquele que se encaixa nas necessidades do agora, considerando possíveis mudanças no futuro. Além desse aspecto, um projeto versátil de mobília considera o acúmulo de funcionalidades em pouco espaço. 

 

Um exemplo é a instalação de cubas compostas por acessórios como tábuas de carne, escorredores de louça, locais para armazenamento de sabão e esponjas, com opções de encaixe e desencaixe, além de lixeiras embutidas. 

 

Para um projeto versátil, a palavra de ordem é otimização. Portanto, é importante procurar uma empresa especializada em projetos de arquitetura, a fim de discutir essas questões no processo de planejamento.

Conclusão

A cozinha é um dos cômodos essenciais de qualquer casa, presente até mesmo nos menores projetos. Investir em uma estrutura otimizada maximiza a organização, beleza e funcionalidade do espaço, extraindo o que há de melhor neste ambiente. 

 

Desde a preparação dos alimentos até a recepção de visitas, um armário de cozinha planejado gera conforto e bem-estar que se revelam na rotina diária, com um bom custo-benefício.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el