6 dicas para se preparar para mudar de imóvel

mudar de casa

Mudar de imóvel pode ser sinônimo de agitação e dor de cabeça para algumas pessoas, ao ponto de que é uma mudança de vida para outras.

Nosso lar é importante, afinal, é onde descansamos, convivemos com nossos familiares, temos momentos de lazer e compartilhamos nossa existência.

Naturalmente, criamos raízes nesses ambientes que chamamos de nosso, o que dificulta um pouco o lado emocional de toda mudança. Aquele lugar que você viveu por tantos anos, com a necessidade da troca de casa, passa a não ser mais seu.

Fora isso, existe toda uma questão física que também incomoda diversas pessoas. Encaixar tudo, levar para o novo imóvel e ali começar a organizar tudo de novo é desgastante, principalmente para quem tem muitos móveis e objetos de decoração.

Mas, ainda assim, mudar também tem seu lado positivo. É o recomeço de uma nova vida, em um novo lugar, com a oportunidade de conhecer novos bairros e cidades, bem como escrever uma nova história.

Também é a oportunidade de mudar a decoração e deixar o lar com a sua cara. Pensando nisso, neste artigo, vamos mostrar quando é a hora de mudar, como se preparar e como se planejar financeiramente. Acompanhe!

Quando é hora de se mudar?

Por mais que você goste do seu lar, pode acontecer de, em algum momento, ele se tornar um local inadequado e que não comporta mais o seu estilo de vida.

Existem várias situações que impõem uma mudança de imóvel, e dentre as mais corriqueiras, podemos mencionar:

  • A localização não está adequada;
  • Infraestrutura desgastada;
  • Quer sair do aluguel;
  • Falta de segurança;
  • A família está crescendo.

Quando compramos um notebook novo, fazemos isso porque precisamos de um equipamento mais adequado às nossas necessidades, e a situação parecida se aplica aos imóveis.

Mudança de emprego, áreas desvalorizadas, escola dos filhos e necessidades particulares de cada família são fatores que pesam na localização de uma casa ou apartamento.

Se o imóvel está muito afastado do seu trabalho, você terá muitos gastos com locomoção, ou vai levar mais tempo para deixar os filhos na escola.

Para as famílias que precisam de auxílio para os cuidados dos filhos, ainda é preciso estar mais perto de cuidadores com quem possam contar.

Além disso, as construções também envelhecem, e com isso surgem problemas na fiação, nos encanamentos, na pintura e por aí vai. Dependendo das condições, não vale a pena consertar tudo.

No entanto, esse tipo de problemas interferem no conforto da família, causam transtornos e desvalorizam o bem, então, talvez seja a hora de se mudar.

A oportunidade de poder comprar seu próprio imóvel é outro fator de peso. Sair do aluguel é o sonho de muitas pessoas, e se você pode fazer isso agora, não desperdice essa chance.

Pagar as parcelas do seu próprio imóvel é muito diferente de pagar o aluguel, além disso, você pode investir em algumas mudanças, como instalação de tela de proteção para apartamento.

A segurança é outro indício de que está na hora de trocar de casa. Infelizmente, a criminalidade tem crescido muito, em várias partes da cidade, não apenas nas periferias.

Quando você passa muito tempo se preocupando com a segurança da sua família no bairro onde vivem, então está na hora de pensar em uma solução definitiva.

Por fim, a chegada de mais um membro na família é outra razão para pensar em mudança. Pode ser o nascimento de um bebê ou um dos pais que está indo morar com você.

Independentemente de qual seja a sua situação, um imóvel maior vai comportar todos os membros e tornar o dia a dia muito mais simples e prático.

Planejando sua mudança

Até aqui, você já conheceu alguns motivos que levam a uma mudança de imóvel, neste tópico, vamos mostrar como se preparar para ir para um novo lar.

Depois de procurar o lugar ideal e encontrar aquilo que você queria, chegou o momento de se preparar para a mudança.

Algumas instalações, como um projeto de moveis planejados quarto casal, devem estar prontos antes de você entrar no imóvel, além de ser essencial atentar-se a fatores como:

1.    Embalar os pertences

Alguns itens como caixas de papelão de fitas adesivas devem estar preparados antes de tirar as coisas do lugar.

Utilize folhas de jornal para embrulhar objetos mais frágeis, como copos, pratos, taças, enfeites e qualquer outro pertence que julgar necessário.

Comece encaixotando as miudezas, como livros, roupas de cama, CDs e todos os objetos que você guarda em armários e guarda-roupas.

2.    Identificar as caixas

Identifique todas as caixas, escrevendo nelas o cômodo ao qual pertencem e o que está guardado. Por exemplo, identifique os enfeites da estante da sala em uma etiqueta e separe.

Itens mais importantes e que talvez você vá precisar assim que chegar no novo imóvel devem ficar na mesma caixa, devidamente identificada.

3.    Escolher uma empresa confiável

A não ser que você não tenha nenhum móvel para transportar, vai precisar contratar uma empresa de mudança.

Para que seus móveis, eletrodomésticos e equipamentos, como um exaustor de ar, cheguem em bom estado, é essencial contar com uma empresa de segurança.

Faça uma cotação para saber se a contratada oferece seguro e se eles se responsabilizam pelo embalo dos seus pertences.

4.    Avisar o condomínio

Se você mora em um condomínio ou está se mudando para um, é essencial avisar o síndico e a administradora. Inclusive, alguns locais exigem uma autorização de mudança para que você possa entrar no local.

Ele vai comunicar os demais moradores e designar um elevador (caso haja mais de um), para que tudo possa ser transportado.

5.    Limpar o imóvel

Pelo fato de passarem muito tempo fechados, é normal que alguns imóveis estejam empoeirados. Caso outra pessoa já tenha morado nele, espaços como cozinha e banheiro precisam ser devidamente higienizados.

Por isso, reserve um dia para fazer a limpeza prévia, o que pode ser alguns dias antes da mudança. Aproveite esse momento para avaliar se é necessário fazer alguns reajustes, como uma impermeabilização de laje exposta.

6.    Atualizar o endereço

Por fim, entre em contato com sua operadora de celular, internet, TV a cabo, cartões de crédito, entre outros, solicitando uma mudança de endereço.

Além disso, veja com a concessionária de água e luz a respeito da transferência de titularidade e religação de energia.

Agora que você já sabe como se preparar para a mudança, vamos dar algumas dicas para se planejar no quesito financeiro. 

Como organizar as finanças para isso?

Organizar as economias para uma mudança é muito importante, uma vez que é dessa maneira que você pode arcar com algumas melhorias, como instalação de piso vinílico antiderrapante ou lidar com qualquer imprevisto.

Uma das formas de organizar as suas finanças é usando a fórmula do 50, 30, 20. Isso significa que 50% do seu salário é destinado aos gastos essenciais, 30% para o que é supérfluo e 20% para fazer uma reserva.

De acordo com as regras das imobiliárias, seu salário deve ser duas vezes e meia maior do que o valor do aluguel para que você possa locar o imóvel.

Mesmo que você se encaixe a essa exigência, precisa separar o seu dinheiro da forma como mostramos aqui, para não se perder em imprevistos.

O aluguel é um gasto essencial, assim como as contas de água, luz, internet, alimentação, condomínio e IPTU.

Caso você perceba que seus gastos essenciais, sem o aluguel, já ultrapassam os 50%, talvez seja o momento de repensar o valor e o tipo de imóvel que pretende alugar.

A mudança em si também traz muitos gastos, pois mesmo que o imóvel de destino esteja minuciosamente conservado, com interruptor intermediário novo e tudo o mais, precisa arcar com o transporte de seus pertences.

A não ser que alguém carregue todas as suas coisas gratuitamente, o transporte tem um preço e você precisa incluí-lo em seus gastos.

Por fim, depois da mudança, mais alguns ajustes são necessários, principalmente para quem está começando do zero.

É difícil passar um, dois ou três meses em um imóvel com pouca mobília, caso você não tenha levado tudo. Mas comprar tudo de uma vez vai causar um rombo em seu orçamento, que pode ser difícil de recuperar depois.

Isso é ainda mais grave para quem está comprando tudo parcelado. O ideal é adquirir à vista, começando por itens essenciais, como fogão, geladeira, máquina de lavar roupas, cama e até um serviço de pinturas para que o imóvel esteja em boas condições.

Conclusão

A mudança é um processo complexo, mas com organização e planejamento, tudo dá certo. Seguindo nossas dicas, esse momento que se fez necessário por algum motivo vai se tornar mais fácil e muito mais leve. Assim, você começa uma vida nova com o pé direito.

Aos poucos, você pode investir em outros objetos de decoração, para assim deixar o novo lar com a sua cara.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el