4 dicas para deixar a casa mais segura para as crianças

casa mais segura

A chegada de uma criança a um lar é sempre um momento de alegria e renovação de ares, além de ser, muitas vezes, a grande realização do sonho de pessoas que desejam ter a quem cuidar e repassar ensinamentos em uma casa segura para crianças.

 

É normal e próprio da idade infantil o conhecimento e a curiosidade, ainda mais no local onde vivem, que muitas vezes, está repleto de novos objetos e experiências prontas para serem aproveitadas, o que remete a um cuidado próprio e precavido.

 

Por exemplo, é bem comum que pais e responsáveis investem em reformas de casas no intuito de deixar lugares perigosos mais seguros, como:

 

  • Aplicação de corrimão em escadas;
  • Modificação de janelas e grades;
  • Implantação de portas;
  • Instalação de telas.

 

Tudo é feito para que essas crianças, em meio a seus descobrimentos e suas curiosidades normais, não acabem provocando acidentes graves. 

 

Além disso, é importante prevenir acidentes dentro de casa, visto que os adultos nem sempre estão olhando.

 

Por isso, também é interessante estimular não apenas ensinamentos sobre lugares que devem ou não ser acessados dentro de casa.

 

Assim como aquelas atitudes que devem ou não ser feitas, o que deve ser explicado para as crianças de maneira lúdica.

 

Um bom exemplo disso são cozinhas, lugares onde, apesar do divertimento, como na montagem de um bolo ou na preparação de um lanche com pais e responsáveis, também é um local que pode trazer perigos para crianças, por começar pelo fogo em panelas.

 

Essas e outras preocupações são parte daquilo que se modifica com a entrada de uma criança ao lar, levando a família a uma série de investimentos de proteção em casa e também às mudanças típicas, trazidas com a chegada de novos familiares.

Modificações na rotina e no ambiente

As mudanças trazidas com crianças, apesar de não serem muitas, são pontuais e importantes.

 

Portanto, devem ser focadas pelos pais para que nada saia do controle dentro do dia a dia no lar e leve esses pequenos a serem atingidos por acidentes.

 

Para começo de conversa, é preciso pensar em uma mudança total de vários cômodos da casa, começando pelo local onde a família geralmente fica mais.

 

Seja entre eles ou com visitas, o local é quase sempre a sala de estar com persiana vertical para porta.

 

Primeiro, é preciso verificar se o local possui vidros e outros objetos ou móveis que podem quebrar com facilidade. 

 

A retirada desses itens é válida visto que crianças transitam com maior facilidade dentre esses lugares, e quase sempre esbarram no que está no caminho.

 

Muitos pais e responsáveis verificam ainda, a existência de carrinhos com rodinhas ou então móveis que são mais fáceis de serem arrastados, sendo grandes inimigos de casas com crianças, visto que elas se encostam nesses lugares com facilidade.

 

Um outro cômodo de uma residência que mostra grande concentração de potenciais acidentes é o banheiro, que apesar de não ser um local muito frequentado pela criança quando está sozinha, pode oferecer riscos nas pequenas situações.

 

Ao começar pelo box do banheiro, no qual vemos um ambiente molhado, ou seja, com grandes riscos de escorregamento. 

 

Para esse caso, é importante que os pais invistam em tapetes antiderrapantes, além de duchas mais baixas, onde a criança possa ter independência.

 

É ideal que qualquer peça de projeto elétrico completo esteja distante de lugares que podem ser alcançados.

 

Visto que além de serem de grande risco para todos, são muitas vezes alvos da curiosidade de crianças, o que pode gerar consequências.

 

Além disso, é geralmente no banheiro onde muitas pessoas costumam a guardar remédios e outros produtos de saúde, que muitas vezes não são apropriados para crianças. 

 

Isso pode ser algo prejudicial, ainda que a longo prazo, para esses pequenos.

 

Outro lugar que também é alvo de preocupações está no local onde geralmente crianças ficam mais livres: o quintal. 

 

Ainda que seja um lugar aberto, é possível que existam grandes riscos para a saúde de crianças nesses lugares, por começar pelas plantas.

 

Hoje em dia as plantas são princípios de praticamente todas as residências, mas ainda que sejam elementos interessantes e importantes de serem cuidados, nem sempre todos os vasos vão conter elementos que tragam boa qualidade à saúde, como as venenosas.

 

É importante deixar tanto essas plantas quanto outros materiais de corte distante de crianças, geralmente, em prateleiras mais altas, onde o acesso seja mais restrito e com tela de proteção. Fora isso, é essencial que as crianças aproveitem para aprender a plantar.

 

E são nos quintais que muitas vezes piscinas estão, e esses lugares são grandes alvos de crianças, que quase sempre são encantadas por água. 

 

Portanto, é importante cobrir esses lugares com grandes lonas ou elementos de plástico, para impedir a entrada.

Principais dicas para um ambiente mais seguro

Além dos lugares que visivelmente não são próprios para crianças, e devem ser alvo de grande preocupação dos adultos da casa, é essencial que se faça uma avaliação geral, sobre instrumentos que devem estar presentes em uma casa com crianças.

 

Para além de corrimão de ferro para escada e plásticos protetores de tomadas, é preciso ter uma noção daquilo que é dito como básico para uma casa segura para os pequenos, até mesmo para aqueles que não residem no local, mas que por ali passem.

 

Veja abaixo, aquelas consideradas, dicas essenciais e principais para pessoas que desejam ter crianças em casa, mas não sabem por onde começar com as modificações. 

  1. Invista em móveis próprios para crianças

Ainda que qualquer tipo de móvel seja considerado útil para casas com crianças, é interessante que pais e responsáveis invistam em mobílias próprias para eles.

 

Visto que podem apresentar uma melhor proteção e usabilidade para os pequenos.

 

Por exemplo, camas e cômodas infantis geralmente se preocupam em um design que não apenas é voltado para o conforto e a utilização pela própria crianças, mas também possui itens que ajudam a combater incidentes, como protetores de quinas.

 

No entanto, além dos quartos, as salas e cozinha podem conter mesas e cadeiras próprias para os pequenos, que sejam fáceis de serem alcançados e que trazem uma maior segurança, em uma questão de altura, no caso de proteção por meio de cintos ou barreiras.

  1. Tire do alcance objetos ou produtos perigosos

Essa talvez seja uma dica um tanto óbvia, mas que vale a pena ser inserida na lista, não como uma preocupação, mas como formatos de proteção. 

 

O alcance de objetos e produtos perigosos só acontece quando está à vista, e por isso deve ser combatido.

 

É ideal que todo o tipo de material que esteja à altura das crianças seja retirado da vista, utilizando-se então gavetas, caixa de tomada, prateleiras e outros instrumentos que possibilitem uma invisibilidade diante dos pequenos que estarão nos cômodos.

 

Utilizar essa ideia na construção de móveis planejados é interessante, visto que a casa será toda projetada para que algumas ferramentas do dia a dia não fiquem à vista de crianças, mas que ao mesmo tempo estejam em uma localização estratégica para uso de adultos.

  1. Atente-se à segurança em todos os cômodos

Uma boa dica em uma casa com menores é a instalação de sistema de segurança residencial, onde toda a casa possa ser integrada por meio de tecnologias, permitindo o acesso de crianças limitado e até mesmo supervisionado.

 

Nos últimos anos essa tem sido uma das prioridades de pais e responsáveis, que afirmam ter maior sensação de segurança ao saberem onde seus filhos estão pela casa, e deixar com que algumas salas ou portas só sejam abertas com senha.

  1. Lembre-se que segurança também é inclusão

É importante lembrar que as crianças também são moradores das casas, e que precisam ter determinadas liberdades para que parte de seus desenvolvimento aconteça de forma correta. 

 

Por isso, procure inseri-las na casa, com toda a segurança possível.

 

Para isso, procure busque deixar ao alcance aqueles objetos que podem ser úteis para uma certa independência delas, algo que de certa forma vai trazer segurança, pois elas estarão livres para buscar aquilo que podem pegar com maior facilidade.

Considerações finais

Ainda que os cuidados com a casa e determinadas seguranças, como sistemas de automação residencial sejam essenciais para a chegada de uma criança a uma residência, é possível deixar o lar totalmente confortável para pequenos.

 

Tendo a dimensão exata dos itens que devem ficar fora de alcance, mas tendo a certeza dos que podem ajudar no desenvolvimento delas com segurança, fica fácil manter a casa como um local de descobrimentos e brincadeiras sem acidentes.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Actualizado el